Imprimir

Print Friendly and PDF

QUAL A DATA DE HOJE?

Seja bem-vindo. Hoje é

GRATO PELA VISITA

14 de janeiro de 2017

O GRANDE SACERDOTE DA FÉ QUE PROFESSAMOS.















O APÓSTOLO PAULO ESCREVE AOS HEBREUS.

Meus irmãos na fé, vocês que também foram chamados pelo Criador, olhem para o Salvador, que o Criador enviou para ser o Grande Sacerdote da fé que professamos.

Pois ele foi fiel ao Pai, que o escolheu para esse serviço, assim como Moisés foi fiel no seu trabalho em toda a casa do Altíssimo.

CASA DO ALTÍSSIMO – Jerusalém.

Assim como a pessoa que constrói uma casa é mais importante do que a casa, assim, também, o Salvador é mais importante do que Moisés.

Uma casa tem de ser construída por alguém, mas o Criador é o construtor de tudo o que existe. 

E Moisés foi um servo fiel no seu trabalho na casa do Altíssimo e falou das coisas que o Altíssimo ia dizer no futuro.

Mas o Messias é fiel como Filho, que dirige a casa do Criador. E nós seremos a sua casa SE conservarmos a nossa coragem e a nossa confiança naquilo que esperamos.

Por isso, como diz o Espírito Santo:

“Se hoje vocês ouvirem a voz do Criador, não sejam teimosos como foram os seus antepassados quando se revoltaram contra ele, no dia em que eles o puseram à prova no deserto”.

Ali os antepassados de vocês me desafiaram e me puseram à prova, embora eles tivessem visto o que eu fiz durante quarenta anos.

Por isso fiquei irritado com aquela gente e disse:
“Eles são gente de coração perverso e não querem obedecer aos meus mandamentos”.

Eu fiquei irado e fiz este juramento:

“Eles nunca entrarão na Terra Prometida, onde eu lhes teria dado descanso”!

Meus irmãos, cuidado para que nenhum de vocês tenha um coração tão mau e descrente, que o leve a se afastar do Criador .
Pelo contrário, enquanto esse “hoje” de que falam as Escrituras Sagradas se aplicar a nós, animem uns aos outros, a fim de que nenhum de vocês se deixe enganar pelo pecado, nem endureça o seu coração.
 
Pois seremos companheiros do Messias SE continuarmos firmes até o fim na confiança que temos tido desde o princípio.
É isso o que as Escrituras Sagradas dizem:

“Se hoje vocês ouvirem a voz do Criador, não sejam teimosos como foram os seus antepassados quando se revoltaram contra ele.”

Quem foi que ouviu a voz do Criador e se revoltou contra ele? Foram todos os que Moisés tirou do Egito.

Com quem foi que o Criador se irritou durante quarenta anos? Foi com os que pecaram e caíram mortos no deserto.

E de quem é que o Criador estava falando quando fez este juramento:

 “Eles nunca entrarão na Terra Prometida, onde eu lhes teria dado descanso”? 

Ele estava falando das pessoas que se revoltaram.
 
Portanto, vemos que elas NÃO puderam entrar na Terra Prometida porque não tiveram fé.

O Criador nos deixou a promessa de que podemos receber o descanso de que ele falou. Portanto, tenhamos muito cuidado para que o Criador não julgue que algum de vocês tenha falhado, deixando assim de receber esse descanso.

Pois, assim como aquelas pessoas ouviram, também nós ouvimos a boa notícia. Elas ouviram a mensagem, porém ela não lhes fez nenhum bem porque, quando a ouviram, não a receberam com fé.

Portanto, NÓS, os que cremos, recebemos o descanso prometido pelo Criador, como ele mesmo disse:

“Eu fiquei irado e fiz este juramento”:

Eles nunca entrarão na Terra Prometida, onde eu lhes teria dado descanso!

Ele disse isso, embora o seu trabalho já estivesse terminado desde o tempo em que havia criado o mundo.

Pois a respeito do sétimo dia está escrito o seguinte em alguma parte das Escrituras Sagradas:

 “No sétimo dia o Criador descansou de todo o trabalho que ele havia feito.”

E o mesmo assunto é repetido:

 “Eles nunca entrarão na Terra Prometida, onde eu lhes teria dado descanso.”

Aqueles que foram os primeiros a ouvir a boa notícia não tiveram fé e por isso não receberam esse descanso. Portanto, há outros que vão recebê-lo.

A prova disso é que o Criador marca outro dia, chamado “hoje”. Ele falou disso, muitos anos depois, por meio de Davi, no trecho das Escrituras já citado:

“Se hoje vocês ouvirem a voz do Criador, não sejam teimosos.”
Se Josué tivesse dado ao povo esse descanso, o Criador não teria falado mais tarde a respeito de outro dia. 

Assim ainda fica para o povo do Altíssimo um descanso, como o descanso do Criador no sétimo dia.

Porque quem receber o descanso que o Criador prometeu vai descansar de todos os seus trabalhos, assim como o Criador descansou dos trabalhos dele.

Portanto, façamos tudo para receber esse descanso, e assim nenhum de nós deixará de recebê-lo, como aconteceu com aquelas pessoas, por terem se revoltado.

Pois a palavra do Criador é viva e poderosa e corta mais do que qualquer espada afiada dos dois lados. Ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas.

Não há nada que se possa esconder do Criador. Em toda a criação, tudo   está descoberto e aberto diante dos seus olhos, e é a ele que todos nós teremos de prestar contas.

O Messias, o Grande Sacerdote eterno Portanto, fiquemos firmes na fé que anunciamos, pois temos um Grande Sacerdote poderoso, o Salvador, o Filho do Homem, o qual entrou na própria presença do Altíssimo.

O nosso Grande Sacerdote não é como aqueles que não são capazes de compreender as nossas fraquezas. Pelo contrário, temos um Grande Sacerdote que foi tentado do mesmo modo que nós, MAS NÃO PECOU.

Por isso tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça do Criador. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda.

Leias as Escrituras.


12 de janeiro de 2017

EU ADORO O MEU DEUS EM ESPÍRITO E EM VERDADE.







O EVANGELISTA JOÃO NARRA COMO O MESTRE ANUNCIA A BOA NOVA.


Como ser humano, o Salvador sofria fadiga e sede. Ele parou junto a um poço para descansar enquanto seus discípulos foram buscar comida. Quando uma mulher veio tirar água do poço, o Salvador ofereceu-lhe a oportunidade de servir ao mais nobre homem da história do mundo. Nunca passou alguém igual através da cidade dela. Ele simplesmente pediu-lhe um pouco de água.

A mulher ficou surpresa com seu pedido. Ali estava um homem judeu que lhe dirigia a palavra. Ela, uma humilde mulher samaritana que teria sido ignorada ou desprezada, por ocasião da divisão das tribos de Jacó, ou seja, Israel, pelo então rei Salomão ao colocar a Arca no interior do seu Templo.

OBSERVE: Jacó, também chamado de Israel. Ele teve doze filhos: JUDÁ, BENJAMIM, Rúben, Simeão, Levi, , Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom e José. Esses formaram doze tribos e deles descendem OS JUDEUS.

No século XI a.C. o reino foi dividido em dois: Ao sul chamado de reino de Judá, formado pelas tribos de JUDÁ e BENJAMIM, e ao norte chamado de reino de Israel, formado pelas outras dez tribos restantes. “Dez Tribos Perdidas de Israel”.

A mulher de Samaria imediatamente reconheceu que havia algo diferente com esse viajante.

A conversa que se seguiu é um exemplo marcante de como o Salvador ensinava as pessoas a usarem uma linguagem diferente. Quando ele pediu água, a mulher naturalmente pensou em água do poço. Ela tinha ido ao poço por causa de necessidade física, e não espiritual. O Salvador imediatamente direcionou a conversa para assuntos espirituais. Se ela entendesse a dádiva do Criador e soubesse com quem estava falando, estaria ela buscando água espiritual, e não material. Mas essa mulher não estava usando a mesma linguagem. Ela não estava pensando em coisas espirituais.

O Salvador não alterou o rumo. Podemos ser tentados a encontrar pessoas carnais em seu próprio terreno, mas o Salvador manteve o rumo. Ele não chegaria ao coração dessa mulher através de seu estômago. Ele continuou usando a linguagem da vida espiritual:
 
"Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna".

A mulher não entendeu. "Senhor, dá-me dessa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui buscá-la". O único tipo de sede que ela conhecia era a física, e a única água que ela tinha bebido na vida inteira vinha de um poço. O Salvador ainda tinha que criar nela um desejo de reconhecer a sua mais profunda necessidade espiritual. O Salvador encontrou sua aproximação recorrendo à vida pessoal dela:
"Vai, chama teu marido e vem cá".

Ela respondeu honestamente: "Não tenho marido". Até esse ponto, a conversa era interessante, mas a mulher ainda estava usando a linguagem deste mundo. As próximas palavras que saíram da boca do Salvador foram o momento decisivo da conversa, e na vida dela:

 "Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade".

LEMBRANDO: Os 5 (cinco) maridos da mulher eram deuses estranhos que ela adorava. Eram eles:
 
SUCOTE-BENOTE

CUTA
 
AVA

HAMATE

SEFARVAIM

O SEXTO marido era a situação atual em que se encontrava Samaria. Não tinha uma aliança com o Criador. O Salvador agora era o marido e oferecia a mulher uma aliança eterna.

Essa mulher representa muitos seres humanos vivos hoje em dia. Na pressa de cuidar das necessidades básicas de sua existência física, eles passam pelo Salvador sem mesmo entender sua língua. Poucos sabem que ele é o Salvador que conhece as minúcias íntimas de suas vidas, e que oferece A ÁGUA DA VIDA ETERNA. Se você for um desses que estão preocupados com as coisas materiais e a rotina da vida diária pare para ouvir cuidadosamente o homem que conversou com uma mulher samaritana naquele dia, em Sicar.

A Samaritana tinha passado de um falso deus a outro falso deus e estava agora numa relação insatisfatória com um homem que nem era seu sexto, único e último marido. Ela trabalhava, comia e bebia. Ela teria, provavelmente, feita essa mesma monótona viagem ao poço muitas vezes, antes. No momento, ela estava falando com alguém que lhe oferecia VIDA ETERNA, e cujas palavras provavam que ele era capaz de cumprir a promessa. Esse foi um momento crucial em sua vida.

O homem judeu e a mulher samaritana estavam agora falando a mesma língua. Não havia mais preocupação com a água de um velho poço. Agora ela estava tão intrigada com a conversa espiritual com o Salvador que esqueceria o seu próprio cântaro, quando ela se fosse. Porém ela ainda não estava pronta para sair. O Salvador tinha despertado-a, espiritualmente.

O que você faria na situação dela? Começaria imediatamente a fazer as mais importantes perguntas de todas? Buscaria saber como agradar ao Senhor? Ela o fez. Sua pergunta foi diretamente ao ponto: ONDE ELA DEVERIA ADORAR PARA SER ACEITA PELO CRIADOR?

Há bastante história por trás da pergunta dela. Durante séculos os samaritanos tinham defendido suas práticas de adoração em outros lugares, tais como o Monte Gerizim ao qual ela referiu-se em sua pergunta (neste monte). Os judeus, apesar de seus erros em outras coisas, continuavam a defender corretamente a importância de Jerusalém como a cidade designada pelo Criador como o local de adoração.

A resposta do Salvador desafiou a Samaritana a desviar seus olhos do monte e olhar para dentro de sua alma. O Pai, como um ser espiritual, está buscando pessoas que o adorarão em espírito e verdade.

A mais surpreendente revelação ainda estava por vir. Quando a mulher ponderou a resposta anterior do Salvador, ela comentou sobre uma verdade em que ela acreditava:
"Respondeu a mulher: Sei que deve vir o Messias quando, pois, vier, ele nos fará conhecer todas as coisas”.
 
Na resposta do Criador ela ouve a espantosa razão para seu comentário enigmático anterior. Agora, com seus interesses espirituais despertados, ela estava pronta para ouvir o resto da história sobre esse forasteiro judeu:

"Eu o sou, eu que falo contigo". 

Poderia ser? Poderia ela, uma desprezada samaritana, estar falando face a face com o Ungido do Criador?

O Salvador NÃO teve que mandar essa mulher espalhar a notícia. Ele não ofereceu aulas de "técnicas de evangelismo". Ele tinha plantado nela uma semente de verdade eterna, de modo que ela era naturalmente compelida a partilhar as boas novas. O testemunho dessa mulher não foi suficiente para convencer os moradores da cidade, mas quando ouviram as palavras do Filho do Homem, perceberam que tinham encontrado o SALVADOR DO MUNDO.

Leia as Escrituras.

6 de janeiro de 2017

TENHO CERTEZA QUE SOU CRENTE.





















VOCÊ TEM CERTEZA QUE É REALMENTE UM CRENTE?

Na verdade, o conceito de crente ou incrédulo hoje está tão misturado, tão confuso, que muita gente não faz ideia do que seja um crente no Salvador; do que seja um salvo pelo Messias.

Alguns acham que CRENTE é aquele que se veste de determinada maneira, usando um terno e uma gravata e que vai a uma igreja ou leva uma Bíblia debaixo do braço. Alguém que canta hinos e tem um determinado padrão de vida: “esse é crente”. Aquele outro não”.

Tem esse ou aquele costume, saúda de tal maneira, frequenta tal igreja, “então é crente”!

Às vezes a pessoa não é membro de religião nenhuma e é um crente no Salvador. Crê no Messias como seu Salvador. Mas muitos pensam: “aquele lá? Não é! Como ele pode ser crente se não é membro de nenhuma igreja e não é de nenhuma religião? Como é que ele pode crer realmente no Messias?”.

É muito confusa essa questão de quem é crente e quem não é. Quem está salvo e quem não está.

Os homens foram criando religiões e costumes e dogmas e criou-se tanta coisa, que hoje só consideram crente aquele que tiver certo padrão. Então dirão que aquela pessoa realmente é um crente no Salvador.

Se alguém passasse naquele dia terrível quando o Messias estava na cruz, cercado por dois malfeitores, quem passasse ali, olhasse e falasse: “Olha aquele homem; ele é tão bom. Porque estão condenando-o à morte? Mas aqueles dois não! Aqueles eu conheço, são bandidos mesmo. Aqueles não tem jeito, eles merecem estar ali.”.

E se, longe da cruz, sem escutar a conversa que acontecia ali entre um dos malfeitores e o Salvador, se perguntassem a uma pessoa: “escuta, aqueles dois que estão morrendo, você acha que eles vão para o céu? Eles serão salvos?”.

“Não, de jeito nenhum! São dois bandidos; vão morrer e vão para o inferno!”

Todavia, se a pessoa estivesse próxima, estaria escutando um dos malfeitores dizer:  “Mestre, lembra-te de mim quando vieres no teu reino”. E o Salvador respondendo a ele (e não que Ele se lembraria dele quando viesse para estabelecer o reino do Criador na terra; Ele não responde a essa pergunta. O malfeitor até reconhece diante do outro dizendo: “nós estamos aqui porque merecemos, mas esse aí nenhum mal fez”, e pede para o Salvador lembrar dele). O Salvador vira para ele e fala assim: “hoje estarás comigo no paraíso!” e dá a ele uma certeza que nem mesmo os discípulos que andaram com o Mestre todo aquele tempo, durante cerca de três anos, nem eles talvez tivessem essa certeza assim, tão absoluta...

“Hoje você vai estar comigo no paraíso! Hoje!”

Porque aquele homem, o seu espírito, ia subir salvo!

O corpo ia para a sepultura para aguardar a ressurreição, mas o seu espírito ia subir para estar com o Messias, em glória, já no paraíso!

Então o que é um crente? Vou mais longe com a pergunta: você é crente? Como você sabe se você é crente? Você tem certeza da sua salvação? Tem certeza da sua vida eterna?

Você tem certeza de que você estará com o Salvador no paraíso caso você morra, ou se Ele voltar hoje? Tem certeza que você é um crente no Messias?

Vamos ler uma passagem em Lucas: 

“E dizia também à multidão: Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva, e assim sucede. E, quando assopra o sul, dizeis: Haverá calma; e assim sucede. Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo? E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo? Quando, pois, vais com o teu adversário ao magistrado, procura livrar-te dele no caminho; para que não suceda que te conduza ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial de justiça, e o oficial de justiça te encerre na prisão. Digo-te que não sairás dali enquanto não pagares o derradeiro tostão. E, Naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus, cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios. E, respondendo o Salvador, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis“.

O Salvador está falando aqui à multidão e Ele a chama de hipócritas!

Os fariseus são chamados hipócritas porque eles fingiam seguir os mandamentos do Criador.

Eles eram muito religiosos, mas não passavam de hipócritas; fingidos que tinham passado uma demão de “verniz de religião” sobre si mesmos.

Mas o Mestre os acusou de sepulcros caiados.

Eles eram bonitos por fora, mas podres por dentro.

E por que podres por dentro?

Porque todos nós nascemos podres por dentro.

Por que os ser humano é assim?

Porque somos pecadores por natureza.

O pecado entrou no mundo através de Adão e Eva e todos os homens são pecadores desde então.

O que nós lemos no jornal?

Está tudo lindo e maravilhoso?

NÃO!

Encontraremos morte, destruição, corrupção, roubo, assalto...

É só isso que vemos, porque isso é o homem, o ser humano!

E todo ser humano tem o potencial para fazer qualquer dessas coisas, porque nós somos pecadores.

Alguns estão um pouco mais limitados pela educação, pelo meio em que vivem, pelas restrições legais e não põem para fora o que realmente são. Outros põem.

Basta ver aquela pessoa que antes parecia ser tão boa, tão santa, e de repente faz uma barbaridade e vai para a cadeia.

Mas como? Aquele cara parecia tão bom?

Parecia!

O Criador está mostrando muito claramente que existe um adversário do homem.

Esse povo era capaz de discernir os sinais do tempo: vai chover, vai fazer sol, vai esfriar, vai esquentar... Eles conseguiam discernir o tempo, mas não conseguiam discernir aquilo que era mais fundamental: que eles tinham de enfrentar um adversário!

O homem por ser pecador, pecou contra o Criador, e ele tem um adversário: O Criador.

Não que o Criador tenha se tornado adversário do homem, MAS o homem tornou-se inimigo do Criador. Quando o homem caiu em pecado, ele se fez inimigo do Criador.

Ele deu ouvidos à voz da serpente, a Satanás. Ele colocou-se do outro lado.

Entenda.