Imprimir

Print Friendly and PDF

QUAL A DATA DE HOJE?

Seja bem-vindo. Hoje é

GRATO PELA VISITA

3 de dezembro de 2016

O FAMIGERADO SINCRETISMO RELIGIOSO.
















OS ARTIFÍCIOS EMPREGADOS PARA IDOLATRAR DE FORMA SIMULADA.


Você possui imagem, amuleto, anjo, estatueta, lenço, tijolinho, toalha, garrafa com óleo ungido ou mesmo uma cruz? Conheça a verdade das Sagradas Escrituras, e liberte-se definitivamente dessas coisas que são abomináveis ao Criador, pois somente ele é digno de adoração, honra e glória.  

O SINCRETISMO E A MACUMBA "EVANGÉLICA"

A Igreja física brasileira tem sido influenciada tanto pelo secularismo como pelo misticismo. Na verdade, Satanás é astuto e de forma incisiva tem atacado a igreja edificada por homens.

Pois bem, para nosso conhecimento o comportamento de algumas das igrejas físicas chamadas "evangélicas", cada vez mais tem se aproximado de rituais que fogem da Sã Doutrina do Salvador. Lamentavelmente, em alguns dos denominados templos evangélicos é comum encontrar inúmeras aberrações teológicas.  Tais denominações, de forma sincrética tem usado em seus cultos sal grosso para espantar mal olhado, fazem a terapia do amor que trás a pessoa amada em sete dias, acreditam em videntes espirituais, distribuem balas consagradas para “abençoar” crianças, frequentam reuniões do descarrego, elaboram despachos gospel, bebem a garrafada do tempo dos apóstolos, ungem com óleo  objetos inanimados, quebram  maldições hereditárias, expulsam encostos, fazem atos proféticos, e muito mais.

Prezado, infelizmente a teologia de alguns destes denominados evangélicos está tão miscigenadas que um desavisado qualquer ao entrar em um dos seus cultos poderá pensar que entrou no centro de macumba. Ouso afirmar que o sistema comportamental e doutrinário de algumas dessas denominações se deve em parte ao famigerado sincretismo religioso.

No livro dos Salmos a palavra do Criador diz: 

 Porque diriam as nações: Onde está o seu Criador? Mas o nosso Criador está nos céus: faz tudo como lhe apraz.  Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Tem boca, mas não falam, tem olhos, mas não veem: Tem ouvidos, mas não ouvem, nariz tem, mas não cheiram. Tem mãos, mas não apalpam, tem pés, mas não andam; som algum sai da sua garganta. Tornam-se semelhantes a eles os que os fazem, e todos quantos neles confiam. 

A Escritura nos ensina como são os ídolos feitos por mãos de homens, com os seus membros e órgãos, porém sem vida. A palavra afirma que tornam-se semelhantes a eles tanto os que os fazem, e todos os que neles confiam, ou seja, os idólatras estão mortos diante do Altíssimo. De que adianta crer no Pai, já estando morto?  

O Criador pela boca do profeta Isaías, diz:

A quem, pois farei semelhante ao Criador: ou com quem o comparareis? O artífice grava a imagem, e o ourives a cobre de ouro, e cadeias de pratas funde para ela.   O empobrecido que não pode oferecer tanto escolhe a madeira que não se corrompe: O artífice sábio busca para gravar uma imagem que não se pode mover. A quem, pois me fazeis semelhantes, para que lhe seja semelhante?. 

REFLITAM, será que o Criador é como o ouro e a prata que se desgasta com o tempo, ou como a madeira que é devorada por cupins ou como a louça e o barro que caem e quebram? 

Ao contrário do que muitos pensam, os ídolos (imagens feita por mãos de homens) NÃO podem interceder por ninguém junto ao Pai, mesmo aqueles que se fizeram jus serem santos, repousam debaixo do trono do Criador, já justificados, aguardando que seja completado o número de seus conservos, dos que hão de morrer pelo nome do Salvador.
 
Vejamos: 

No livro de Apocalipse está escrito: E havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor à palavra do Criador e por amor ao testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: ó verdadeiro e Santo Dominador, por que não julgas e não vingam o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um compridas vestes brancas, e foi-lhes dito que repousassem um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram. 

A Escritura relata que nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar. 

Eu sou o Criador, este é o meu nome, a minha glória, pois a outrem não darei, nem o meu louvar as imagens de esculturas. 

Adorar algo mais que o Criador, é abominação, é idolatria. É tão reprovado que o Criador tratou isso como mandamento. Vejamos:
Não fará para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma, do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas embaixo da terra. Não as adorarás, nem as darás culto: Eu sou o Pai teu Criador.   

Irmãos, é ordem, é mandamento, assim como matar, roubar, prostituir, etc. NÃO podemos de maneira alguma fazer qualquer tipo reverência ou adoração a ídolos/objeto. Devemos sim adorar e servir ao único e verdadeiro Criador EM ESPÍRITO E EM VERDADE. 

No Evangelho de João, o nosso Salvador dialogando com a Samaritana falou: 

Mas a hora vem, e a hora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade , porque o Pai procura a tais que assim o adorem.  O Criador é espírito, e importa que os que o adoram, os verdadeiros adoradores, o adorem em espírito e em verdade. 

O nosso Salvador simplificou tudo e manda que adoremos somente o Pai, em espírito e em verdade, e não adorar imagens, figuras, estatuas e outras invenções e fabricações de mãos de homens.  E no livro de Apocalipse, revelado a João, diz que qualquer que praticar atos abomináveis ao Senhor, ficará fora do Reino do Altíssimo, das quais faz parte a idolatria:

Apocalipse: Ficaram de fora os cães, os feiticeiros, os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira. 

Idolatria não é somente a adoração às imagens de esculturas, porque o Salvador declarou: Se amarmos pai, mãe, filhos mais do que a mim, não é digno de mim. Hoje, satanás tem usado a tecnologia para criar outras espécies de idolatria na igreja adormecida, e observe a escravidão que muitos se submetem por não conhecerem a verdade.



LEIA AS ESCRITURAS.

1 de dezembro de 2016

ACABEI DE ACEITAR JESUS E AGORA ESTOU SALVO.




É SÓ CRER NO SALVADOR, E ESTAMOS SALVOS?

Em um mundo com tantas DENOMINAÇÕES e diferentes LÍDERES RELIGIOSOS falando o que pensam a respeito da salvação, você descobrirá que a maioria daqueles que se dizem servos do Criador acredita mais em seus próprios esforços do que no Salvador e em sua OBRA NA CRUZ.

A dificuldade de muitos consiste como devemos proceder depois de crer no Messias como único Salvador. A resposta é clara nas Escrituras. O Criador salva você com um propósito, e este é bem explicado aqui: SERVIR E ESPERAR.

ESTÁ ESCRITO: Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro, E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.

Há uma diferença entre a vida que alguém levava antes e depois de ser salvo. Apenas Deus conhece os corações. Quanto a nós, só podemos "adivinhar" se alguém é salvo ou não pelo seu andar, que é ou não condizente com o que sua boca professa.

ESTÁ ESCRITO: Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.

Não são de pecados indecorosos que o apóstolo Paulo está falando na passagem. Ele fala até mesmo das coisas consideradas lícitas, mas que podem servir de tropeço para a vida do servo do Criador.

ESTÁ ESCRITO: Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.

É só crer no Salvador, e estamos salvos?

Digamos que a pergunta fosse feita de outra forma:

"É só crer no Salvador e no fato de ter deixado a glória para morrer como um criminoso em meu lugar?"

"É só crer no Salvador que morreu só e em trevas porque nem o Criador podia ter comunhão com Ele enquanto sofria sob a carga de meus pecados?"

"É só crer no Salvador que teve seu lado rasgado pela lança do soldado, para que saíssem o sangue e a água da minha purificação?"

"É só crer no Salvador que pagou por todos e cada um de meus pecados, além de tirar de uma vez para sempre o pecado do mundo resolvendo a mancha que ameaçava a reputação do Criador?"

"É só crer no Salvador, a quem a morte não conseguiu reter e que ressuscitou como a primícia da nova criação?"

"É só crer no Salvador que disse 'Está consumado', revelando assim que nada mais precisava ser feito para resolver a questão do pecado?"

"É só crer em Jesus Cristo com a fé que vem de Deus e com a percepção de pecado e arrependimento que só podem ser consequência da vida que Deus nos dá através do novo nascimento?"

A pergunta assim desdobrada pode-se responder que SIM.
É "SÓ" CRER.



Leia as Escrituras.

29 de novembro de 2016

O DESEJO DE TODOS É ALCANÇAR A VIDA ETERNA.















 
             

COMO ALCANÇAR A VIDA ETERNA?


Crê no nosso Salvador e serás salvo, tu e a tua casa.



Primeiramente precisamos considerar  que a vida não se  resume  ao  voltarmos ao pó da terra, porque temos um espírito que é imortal e só existem dois lugares para passarmos  a eternidade, à saber, o céu com o Senhor Jesus e os seus santos anjos, ou o inferno com satanás e os seus espíritos malignos.
            
Depois da queda no Éden pela desobediência, o homem passou a viver sob a maldição do pecado, entregou o paraíso que O Criador lhe deu, nas mãos do inimigo, e de dominador passou a escravo de satanás, mas o Criador na sua infinita misericórdia,   amou o homem de tal maneira, que deu o seu único Filho a morrer em sacrifício na cruz, para todo aquele que nele crer, não pereça, mas tenha a vida eterna. E o Messias, pela sua morte aniquilou na cruz aquele que tinha o império da morte, abriu novamente a porta do Paraíso ao homem, e o reconciliou com o Pai.
           
 No Evangelho de Marcos, disse o Salvador: Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.

Mas a salvação não vem por imposição, ela é oferecida e de graça, pela aspersão do sangue do Cordeiro do Criador, e para isso, é necessário crer no Salvador incondicionalmente, guardar os seus mandamentos, obedecer a sua palavra, permanecer na sua verdade, perseverar na sã doutrina que o Criador nos deixou, para que a morte do Messias na cruz não seja em vão, mas seja para nos purificar de toda obra do pecado e para salvação de muitas almas.

O nosso suficiente e único Salvador assegura que somente pelo arrependimento, conversão, e pelo amor ao Pai acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, tudo isso fundamentado na , alcançaremos a reconciliação com o Pai e a vida eterna. Porque pelo arrependimento virá o perdão, pelo perdão a conversão, a conversão nos faz uma nova criatura lavada e remida no sangue do Cordeiro, e quando nos transformamos em uma nova criatura, receberemos o dom da , a qual nos conduz a salvação, pelo socorro do Espírito Santo do Pai. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom do Criador.


O perdão não é obrigatório, mas uma dádiva do Criador a aqueles que se arrependem, e o buscam crendo verdadeiramente no Salvador da sua vida. 

                          O NOVO NASCIMENTO 

Está escrito: –  Um certo príncipe judeu chamado Nicodemos, foi ter com o Messias a noite, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo do Criador; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se o Criador não for com ele. 

Respondeu-lhe o Messias Aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino do Altíssimo.  Perguntou Nicodemos: Mestre como pode um homem nascer sendo velho? Por ventura poderá entrar novamente no ventre de sua mãe e nascer? 

Então disse-lhe o Salvador: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino do Altíssimo. 

O que é nascido da carne é carne, o que é nascido do Espírito é Espírito. Não te maravilhes de ter dito, necessário vos é nascer de novo

É importante observar a grandeza das palavras do Messias que não disse sobre a necessidade do novo nascimento a um ladrão, ou a uma prostituta, os quais sobrecarregados de pecados necessitavam de uma mudança radical e urgente, mas disse justamente a um homem de uma conduta ilibada, príncipe dos Judeus, religioso, zeloso da lei de Moisés, o qual tinha certeza que o Messias verdadeiramente é o filho do Criador. Porém, para herdar a vida eterna, aquele homem estava nas mesmas condições de todos os pecadores, porque faltava-lhe o essencial para alcançar a salvação, faltava-lhe o arrependimento, a conversão, a fé, sepultar o velho homem pecaminoso e nascer de novo pela aspersão do sangue do Messias. 

Nicodemos entendeu a advertência do Salvador numa visão material, perguntando-o como seria possível um homem já formado, tornar a entrar no ventre da sua mãe, mas o Mestre lhe falava das coisas espirituais; o nascer da água é o arrependimento, e o nascer do espírito a conversão, a para crer verdadeiramente no sacrifício de Cristo na cruz, para remissão dos pecados, crer  na sua ressurreição para a salvação da vida eterna. suficiente para receber o Salvador da sua vida, porque em nenhum outro há salvação.

Paulo escrevendo aos Coríntios disse: - Se alguém está no Messias, nova criatura é, as coisas velhas já se passaram, eis que tudo se fez novo.

Tudo se faz novo quando nos arrependemos, cremos no Salvador e lhe entregamos a vida, e o Espírito Santo do Pai passa a habitar em nós, e nos regenera da obra da carne para o pecado. Quando despojamos da natureza pecaminosa do velho homem que jazia sob os cuidados da carne, habitando no seu corpo a lei do pecado e da morte, mas tendo recebido um novo coração, somos libertos dos desejos carnais e da concupiscência para pecado, a nova criatura é inclinada para os frutos do Espírito, a santificação, provando a boa palavra do Criador, o dom celestial, sendo participante do Espírito Santo e das virtudes do século futuro. 

Agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.

 Aquele que não nascer de novo, não pode ter domínio sobre a carne e o pecado, o velho homem, pela falta de entendimento espiritual, e pela dureza de coração, era governado pela carne e servindo ao pecado, estava separado da comunhão com o Criador. Mas quando nascemos de novo, somos libertos do poder do pecado para viver segundo a vontade do Pai. Uma vez restabelecida a paz com o Criador pelo sangue do Messias, isto é, o Criador está no Messias reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação. 

O MESSIAS, A SALVAÇÃO PARA OS PECADORES


Estando o Salvador crucificado entre dois ladrões, um dos malfeitores blasfemava dele dizendo: Se tu és o Messias, salva-te a ti mesmo e a nós. O outro o repreendeu e disse: Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.

E disse ao Salvador: Mestre, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino. O Salvador porem lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.

O Salvador poderia ter salvado os dois pecadores, mas apenas um recebeu o perdão dos pecados e a oferta da vida eterna. A salvação, esta foi a recompensa que pecador recebeu pelo seu arrependimento e conversão. 

Não precisou de batismo, boas obras ou sacrifício, ele foi salvo pela sua fé, porque creu no Salvador como o seu único e suficiente salvador.

Na carta aos Hebreus narra que Esaú, por um bocado de manjar, vendeu o seu direito a primogenitura; e querendo ele ainda herdar a benção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrima o buscou. 

Esaú não achou lugar para arrependimento, porque o homem havia pecado, e foram expulsos do paraíso, e, para que o homem na condição de pecador, não vivesse eternamente, o Criador havia colocado anjos vigiando o caminho da árvore da vida, que é o paraíso que o Messias ofertou ao homem que estava crucificado ao seu lado. 

Hoje, sendo lavado pelo sangue do Messias, achamos lugar de arrependimento, porque Ele levou sobre si o pecado do mundo inteiro, abriu a porta do paraíso e nós, sendo inimigos do Criador, fomos reconciliados pela sua morte e, pelo seu sangue restabeleceu a paz entre Deus e o homem.

No livro de Atos, Paulo e Silas na prisão, oravam e cantavam hinos ao Criador, e os outros presos os escutavam. E, de repente, sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.

Acordando o carcereiro e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada e quis matar-se, cuidando que os presos tinham fugido. Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos. E o carcereiro se prostrou ante Paulo e Silas, e, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no nosso Salvador e serás salvo, tu e a tua casa.

A palavra relata que naquele momento os apóstolos foram tirados para fora, e na casa do carcereiro lhes pregavam a palavra do Criador, e naquela mesma hora da noite, foram batizados, e participaram da comunhão com o Pai, e da alegria do Espírito Santo, porque creram verdadeiramente no Messias para a salvação da vida eterna. 

Em Atos ainda lemos: No dia de pentecostes, a multidão, após ouvir o discurso de Pedro, o qual cheio do Espírito Santo anunciava a salvação aos pecadores, e ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, varões irmãos?

Disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome do Messias para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos o Criador, nosso Pai, chamar.

Para alcançarmos a salvação para a vida eterna, é indispensável o arrependimento, a conversão, a transformação de pecador, para um novo nascimento, porque o homem por si mesmo não poderá mudar de vida, a não ser que renuncie o pecado, creia verdadeiramente no Messias e abra o seu coração para receber a palavra da cruz. Que também abandone o caminho espaçoso que leva a perdição e entre pela porta estreita, porque poucos são os que passarão por ela. A salvação é uma obra do Criador pela graça, mas só a receberão aqueles que crêem verdadeiramente no Messias como seu legítimo e suficiente salvador. 

Evangelho de João, disse o Salvador: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim.

Leia as Escrituras